Black Lives Matter. We stand in solidarity with those affected by generations of structural violence. You can help »

The Brooklyn Rail

FEB 2021

All Issues
FEB 2021 Issue
Critics Page

Nota do tradutor

A tradução não é uma atividade neutra. O que escolhemos traduzir tem um impacto direto na visibilidade, alcance e circulação das ideias. Neste sentido, a tradução é uma extensão das escolhas de publicadores e editores na língua original. Através da tradução dessa coletânea, participo de um projeto que procura tornar visíveis vozes ausentes há muito tempo nas publicações brasileiras mainstream e nas traduções delas para o inglês. Neste exemplo particular, abordagens críticas no conceito fortemente consagrado da Antropofagia são essenciais na consideração da arte e literatura brasileiras. Questionar os preceitos, os elementos estéticos e filosóficos do modernismo brasileiro, e também situá-los dentro de uma análise das hierarquias sociais no mundo das artes é particularmente necessário.

Para a elite das artes no Brasil a Antropofagia foi usada como uma poderosa metáfora pós-colonial com a intenção de unificar. O que os escritores dessa edição do Brooklyn Rail demonstram é que qualquer noção de união no modernismo brasileiro -ou melhor dito, na identidade nacional brasileira como se expressa nas artes—parece ser uma ilusão. Embora tenha contribuído substancialmente para a arte e literatura brasileiras, a Antropofagia precisa ser observada desde uma variedade de pontos de vista que respondem pelo alcance total de sua influência, limitações e contexto. Espero que essa coletânea contribua para desmascarar as dimensões sociais, estéticas e filosóficas da Antropofagia, particularmente em relação às periferias econômicas e sociais do Brasil. Aliás, os intelectuais e artistas representados aqui tem perspectivas e conhecimentos únicos para serem compartilhados, os quais, eu espero, possam respirar tanto em inglês quanto em português.



Ramon J Stern (1982) tem doutorado em literatura comparada da Universidade de Michigan Ann-Arbor. Ele é tradutor e administrador de educação superior. Serviu por muitos anos como gerente administrativo da Iniciativa do Brasil na Brown University e da Associação de Estudos Brasileiros (BRASA). Sua tradução do estudo de Oswaldo Truzzi Syrian and Lebanese Patrícios in São Paulo: From the Levant to Brazil (University of Illinois Press, 2018) ganhou o Prêmio Árabe-Americano de Não-Ficção em 2019 do Museu Nacional Árabe Americano em Dearborn, Michigan.

Contributor

Ramón J. Stern

Ramón J. Stern (1982) has a PhD in Comparative Literature from the University of Michigan Ann-Arbor. He is a translator and a higher education administrator. He served for many years as Administrative Manager of the Brazil Initiative at Brown University and of the Brazilian Studies Association (BRASA). His translation of Oswaldo Truzzi’s study Syrian and Lebanese Patrícios in São Paulo: From the Levant to Brazil (University of Illinois Press, 2018) won the Arab-American Non-Fiction Book Award in 2019 from the Arab-American National Museum in Dearborn, Michigan.

close

The Brooklyn Rail

FEB 2021

All Issues